quarta-feira, 26 de novembro de 2008

O Amor de Carlos Drummond de Andrade




Quando encontrar alguém e esse alguém fizer seu coração parar de funcionar por alguns segundos, preste atenção. Pode ser a pessoa mais importante da sua vida.

Se os olhares se cruzarem e neste momento houver o mesmo brilho intenso entre eles, fique alerta: pode ser a pessoa que você está esperando desde o dia em que nasceu.

Se o toque dos lábios for intenso, se o beijo for apaixonante e os olhos encherem d'água neste momento, perceba: existe algo mágico entre vocês.

Se o primeiro e o último pensamento do dia for essa pessoa, se a vontade de ficar juntos chegar a apertar o coração, agradeça: Deus te mandou um presente divino: o amor.

Se um dia tiver que pedir perdão um ao outro por algum motivo e em troca receber um abraço, um sorriso, um afago nos cabelos e os gestos valerem mais que mil palavras, entregue-se: vocês foram feitos um pro outro.

Se por algum motivo você estiver triste, se a vida te deu uma rasteira e a outra pessoa sofrer o seu sofrimento, chorar as suas lágrimas e enxugá-las com ternura, que coisa maravilhosa: você poderá contar com ela em qualquer momento de sua vida.

Se você conseguir em pensamento sentir o cheiro da pessoa como se ela estivesse ali do seu lado... se você achar a pessoa maravilhosamente linda, mesmo ela estando de pijamas velhos, chinelos de dedo e cabelos emaranhados...

Se você não consegue trabalhar direito o dia todo, ansioso pelo encontro que está marcado para a noite... se você não consegue imaginar, de maneira nenhuma, um futuro sem a pessoa ao seu lado...

Se você tiver a certeza que vai ver a pessoa envelhecendo e, mesmo assim, tiver a convicção que vai continuar sendo louco por ela... se você preferir morrer antes de ver a outra partindo: é o amor que chegou na sua vida.

É uma dádiva.

Muitas pessoas apaixonam-se muitas vezes na vida, mas poucas amam ou encontram um amor verdadeiro. Ou às vezes encontram e por não prestarem atenção nesses sinais, deixam o amor passar, sem deixá-lo acontecer verdadeiramente.

É o livre-arbítrio.

Por isso preste atenção nos sinais, não deixe que as loucuras do dia a dia o deixem cego para a melhor coisa da vida: o amor.

Carlos Drummond de Andrade






Gisa Lima

sábado, 15 de novembro de 2008

O show que foi um show






Com a presença de algumas estrelas globais, o show de Leoni, nesta última terça-feira no Canecão, foi marcado com algumas ilustres participações como Léo Jaime que o acompanhou em “A Formula do Amor” e “Por Que Não Eu?”, Pepeu Gomes em “Exagerado”, Jorge Israel (Kid Abelha) com “A Noite Perfeita” e a campeã do concurso que rolou no site do cantor, Lorenza Pozza que o acompanhou em “Da Pra Rir e Dá Pra Chorar”.
Além disso, ele cantou sucessos como “Os Outros”, Garotos, homenageou Frejat com a música que dá nome ao novo CD do cantor “Intimidade Entre Estranhos”, inspirado no livro O Crepúsculo, ele relembrou Os Heróis da Resistência com a música “Herói que Mata”, acompanhado por Daniel Lopes cantou e encantou com a música que eu amo “Melhor Pra Mim”.
E pra terminar juntou todos os participantes especiais para cantar “Brasil” e finalizar o show com chave de ouro.
Fim de noite no Canecão, um pulinho na Lapa pra curtir minha linda amiga Juliana Farina no Sal e Pimenta e acabar de vez com o stress do dia.

Fica aqui mais um resumo de alguns dos grandes shows do dia a dia.



Gisa Lima

segunda-feira, 3 de novembro de 2008

À flor da pele!!!


Canecão lotado, um show sensacional foi o que Gisa Lima, muito bem acompanhada, curtiu na noite do último sábado. Além das músicas do último álbum, Jorge Vercilo inovou com a belíssima Luiza, de Tom Jobim, a imortal Tenderly, uma versão esplêndida de Homem Aranha que foi coisa de arrepiar e além disso viu-se um show de interpretação com a eterna Fênix, emoção à flor da pele. É o tipo do espetáculo que a gente não quer que acabe e bate uma frustração enorme na hora de ir embora. Pra fechar o sábado com chave de ouro, uma esticada até a Lapa de todas as tribos, pois ninguém é de ferro.

Fico por aqui com o relato de mais um maravilhoso fim de semana solteira no Rio de Janeiro.

Adooooooooooooooooooro.



Gisa Lima.

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

O Último Anjo

Isabella Taviani





E se eu quiser gritar
Você ensurdecer
O sol cair no mar
e de frio morrer em pleno verão

Tá tão estranho aqui
Pareço desfocar o que você sorri
Por pura intuição

Se a água não correr
A lua despencar
O horizonte inteiro verticalizar
Inverter a rotação

Me traga a sua mão
Varinha de condão
Reze uma oração
Pai, filho e espírito são

Somos o meio entre o principio e fim
Fomos freio entre o bom e o ruim

Me dê o chão pra pisar
Um coração para amar
Me trate bem
Sou um anjo caído do além

Me trate bem
Todo anjo tem medo também

Ainda que eu falasse a língua dos homens, que eu falasse a língua dos anjos
Sem amor, eu nada seria




Gisa Lima

domingo, 27 de julho de 2008

O preço da eternidade...

Iris







And I'd give up forever to touch you
'Cause I know that you feel me somehow
You're the closest to heaven that I'll ever be
And I don't want to go home right now
And all I can taste is this moment
And all I can breathe is your life
And sooner or later it's over
I just don't want to miss you tonight

And I don't want the world to see me
'Cause I don't think they'd understand
When everything's made to be broken
I just want you to know who I am

And you can't fight the tears that ain't coming
Or the moment of truth in your lies
When everything feels like the movies
Yeah you bleed just to know you're alive

And I don't want the world to see me
'Cause I don't think they'd understand
When everything's made to be broken
I just want you to know who I am
And I don't want the world to see me
'Cause I don't think they'd understand
When everything's made to be broken
I just want you to know who I am

And I don't want the world to see me
'Cause I don't think they'd understand
When everything's made to be broken
I just want you to know who I am
I just want you to know who I am
I just want you to know who I am
I just want you to know who I am



Iris

E eu desistira da eternidade para te tocar
Pois eu sei que de alguma maneira você pode me sentir
Você é o mais próximo do paraíso em que eu jamais estarei
E eu não quero ir para casa agora
E tudo que vejo é este momento
E tudo que respiro é sua vida
Porque mais cedo ou mais tarde isso irá acabar
Eu só não quero sentir sua falta esta noite


E eu não quero que o mundo me veja
Pois não acho que eles compreenderiam
Quando tudo é feito pra não durar
Eu quero apenas que você saiba quem sou eu


E você não pode enfrentar as lágrimas que não vem
Ou o momento de verdade em suas mentiras
Quando tudo parece como nos filmes
Sim, você sangra apenas pra saber que está viva


E não quero que o mundo me veja
Pois não acho que eles compreenderiam
Quando tudo é feito pra não durar
Eu apenas quero que você saiba quem sou eu


Não quero que o mundo me veja
Pois não acho que eles compreenderiam
Quando tudo é feito pra não durar
Eu apenas quero que você saiba quem sou eu

Eu apenas quero que você saiba quem sou eu
Eu apenas quero que você saiba quem sou eu
Eu apenas quero que você saiba quem sou eu
Eu apenas quero que você saiba quem sou eu



Gisa Lima

quarta-feira, 23 de julho de 2008

Diferente dos Anjos...

Fruto Sagrado






Corri contra o tempo atrás do vento sem saber viver
Sem saber que desse mundo nada, nada vou levar
Me deixei enganar, fui traído por meu coração
Me deixei levar, quase afundei na ilusão
Ainda bem que você me achou
Ainda bem que você me incendiou!
Você me tocou... ressuscitou os meus sonhos
Você me tocou... trouxe vida ao meu deserto!

Agora eu sei a razão de a gente estar aqui
O que nos faz diferentes dos anjos é o amor
A possibilidade de amar...
Quero você!

Quero ser muito mais que o seu melhor amigo
Alguém em que você possa acreditar
Quero revelar meus defeitos sem ter medo
Quero todo dia aprender a te amar
Foi como se a gente soubesse que ia acontecer
Só rolou certeza! A surpresa nem passou por perto
Você me tocou... ressuscitou os meus sonhos
Você me tocou... trouxe vida ao meu deserto!

Agora eu sei a razão de a gente estar aqui
O que nos faz diferentes dos anjos é o amor
A possibilidade de amar...

Esse amor me livrou dos meus espinhos
Tirou tanta pedra do caminho
Me levou pro paraíso...me ensinou a ser feliz
O amor me livrou dos meus espinhos...
Me levou pro paraíso...



Gisa Lima

quarta-feira, 16 de julho de 2008

Senhor Tu Me Sondas...

Salmos 139





1 SENHOR, tu me sondaste, e me conheces.
2 Tu sabes o meu assentar e o meu levantar; de longe entendes o meu pensamento.
3 Cercas o meu andar, e o meu deitar; e conheces todos os meus caminhos.





4 Não havendo ainda palavra alguma na minha língua, eis que logo, ó SENHOR, tudo conheces.
5 Tu me cercaste por detrás e por diante, e puseste sobre mim a tua mão.
6 Tal ciência é para mim maravilhosíssima; tão alta que não a posso atingir.
7 Para onde me irei do teu espírito, ou para onde fugirei da tua face?
8 Se subir ao céu, lá tu estás; se fizer no inferno a minha cama, eis que tu ali estás também.
9 Se tomar as asas da alva, se habitar nas extremidades do mar,
10 Até ali a tua mão me guiará e a tua destra me susterá.
11 Se disser: Decerto que as trevas me encobrirão; então a noite será luz à roda de mim.
12 Nem ainda as trevas me encobrem de ti; mas a noite resplandece como o dia; as trevas e a luz são para ti a mesma coisa;
13 Pois possuíste os meus rins; cobriste-me no ventre de minha mãe.





14 Eu te louvarei, porque de um modo assombroso, e tão maravilhoso fui feito; maravilhosas são as tuas obras, e a minha alma o sabe muito bem.
15 Os meus ossos não te foram encobertos, quando no oculto fui feito, e entretecido nas profundezas da terra.
16 Os teus olhos viram o meu corpo ainda informe; e no teu livro todas estas coisas foram escritas; as quais em continuação foram formadas, quando nem ainda uma delas havia.
17 E quão preciosos me são, ó Deus, os teus pensamentos! Quão grandes são as somas deles!
18 Se as contasse, seriam em maior número do que a areia; quando acordo ainda estou contigo.
19 O Deus, tu matarás decerto o ímpio; apartai-vos portanto de mim, homens de sangue.
20 Pois falam malvadamente contra ti; e os teus inimigos tomam o teu nome em vão.
21 Não odeio eu, ó SENHOR, aqueles que te odeiam, e não me aflijo por causa dos que se levantam contra ti?
22 Odeio-os com ódio perfeito; tenho-os por inimigos.





23 Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu coração; prova-me, e conhece os meus pensamentos.
24 E vê se há em mim algum caminho mau, e guia-me pelo caminho eterno.





Gisa Lima

sexta-feira, 11 de julho de 2008

Imortal...

Minha Imortal





Eu estou tão cansada de estar aqui
Reprimida por todos os meus medos infantis
E se você tiver que ir
Eu desejo que vá logo
Porque sua presença ainda permanece aqui
E isso não vai me deixar em paz.

Essas feridas parecem não cicatrizar
Essa dor é muito real
Isso é simplesmente mais do que o tempo pode apagar.

Quando você chorou eu enxuguei todas as suas lágrimas
Quando você gritou eu lutei contra todos os seus medos
Eu segurei a sua mão por todos esses anos
Mas você ainda tem tudo de mim.

Você costumava me cativar com sua luz resonante
Agora sou limitada pela vida que você deixou pra trás
Seu rosto assombra todos os meus sonhos que já foram agradáveis
Sua voz expulsou toda a sanidade que havia em mim.

Essas feridas parecem não cicatrizar
Essa dor é muito real
Isso é simplismente mais do que o tempo pode apagar.

Quando você chorou eu enxuguei todas as suas lágrimas
Quando você gritou eu lutei contra todos os seus medos
Eu segurei a sua mão por todos esses anos
Mas você ainda tem tudo de mim.

Eu tentei com todas as forças dizer à mim mesma que você se foi
E embora você ainda esteja comigo
Eu tenho estado sozinha por todo esse tempo.

Quando você chorou eu enxuguei todas as suas lágrimas
Quando você gritou eu lutei contra todos os seus medos
Eu segurei a sua mão por todos esses anos
Mas você ainda tem tudo de mim







Gisa Lima

quinta-feira, 10 de julho de 2008

Condenada a tanta liberdade...

Obrigado (Por Ter Se Mandado)






Obrigado
Por ter se mandado
Ter me condenado a tanta liberdade
Pelas tardes nunca foi tão tarde
Teus abraços, tuas ameaças

Obrigado
Por eu ter te amado
Com a fidelidade de um bicho amestrado
Pelas vezes que eu chorei sem vontade
Pra te impressionar, causar piedade

Pelos dias de cão, muito obrigado
Pela frase feita
Por esculhambar meu coração
Antiquado e careta
Me trair, me dar inspiração
Preu ganhar dinheiro

Obrigado
Por ter se mandado
Ter me acordado pra realidade
Das pessoas que eu já nem lembrava
Pareciam todas ter a tua cara

Obrigado
Por não ter voltado
Pra buscar as coisas que se acabaram
E também por não ter dito obrigado
Ter levado a ingratidão bem guardada

Pelos dias de cão, muito obrigado
Pela frase feita
Por esculhambar meu coração
Antiquado e careta
Me trair, me dar inspiração
Preu ganhar dinheiro






Gisa Lima

quarta-feira, 9 de julho de 2008

O Pequeno Principe

XXVI








Havia, ao lado do poço, a ruína de um velho muro de pedra. Quando voltei do trabalho, no dia seguinte, vi, de longe, o principezinho sentado no alto, com as pernas balançando. E eu o escutei dizer:

- Tu não te lembras então? Não foi bem aqui o lugar!

Uma outra voz devia responder-lhe, porque replicou em seguida:

- Não; não estou enganado. O dia é este, mas não o lugar...

Prossegui o caminho para o muro. Continuava a não ver ninguém. No entanto o principezinho replicou novamente:

- ... Está bem. Tu verás onde começa, na areia, o sinal dos meus passos. Basta esperar-me. Estarei ali esta noite.

Eu me achava a vinte metros do muro e continuava a não ver nada. O principezinho disse ainda, após um silêncio:

- O teu veneno é do bom? Estás certa de que não vou sofrer muito tempo?

Parei, o coração apertado, sem compreender ainda.

- Agora, vai-te embora, disse ele... eu quero descer!

Então baixei os olhos para o pé do muro, e dei um salto! Lá estava, erguida para o principezinho, uma dessas serpentes amarelas que nos liquidam num minuto. Enquanto procurava o revólver no bolso, dei uma rápida corrida.







Mas, percebendo o barulho, a serpente se foi encolhendo lentamente, como um repuxo que morre. E, sem se apressar demais, enfiou-se entre as pedras, num leve tinir de metal.

Cheguei ao muro a tempo de receber nos braços o meu caro principezinho, pálido como a neve.

- Que história é essa? Tu conversas agora com as serpentes?

Desatei o nó do seu eterno lenço dourado. Umedeci-lhe as têmporas. Dei-lhe água. E agora, não ousava perguntar-lhe coisa alguma. Olhou-me gravemente e passou-me os bracinhos no pescoço. Sentia-lhe o coração bater de encontro ao meu, como o de um pássaro que morre, atingido pela carabina. Ele me disse:

- Estou contente de teres descoberto o defeito do maquinismo. Vais poder voltar para casa...

- Como soubeste disso?

- Eu vinha justamente anunciar-lhe que, contra toda expectativa, havia realizado o conserto!

Nada respondeu à minha pergunta, mas acrescentou:

- Eu também volto hoje para casa...

Depois, com melancolia, ele disse:

- É bem mais longe... bem mais difícil...

Eu percebia claramente que algo de extraordinário se passava. Apertava-o nos braços como se fosse uma criancinha; mas tinha a impressão de que ele ia deslizando verticalmente no abismo, sem que eu nada pudesse fazer para detê-lo...

Seu olhar estava sério, perdido ao longe:

- Tenho o teu carneiro. E a caixa para o carneiro. E a mordaça...

Ele sorriu com tristeza.

Esperei muito tempo. Pareceu-me que ele ia se aquecendo de novo, pouco a pouco:

- Meu querido, tu tiveste medo...

É claro que tivera. Mas ele sorriu docemente.

- Terei mais medo ainda esta noite...

O sentimento do irreparável gelou-me de novo. E eu compreendi que não podia suportar a idéia de nunca mais escutar esse riso. Ele era para mim como uma fonte no deserto.

- Meu bem, eu quero ainda escutar o teu riso...

Mas ele me disse:

- Faz um ano esta noite. Minha estrela se achará justamente em cima do lugar onde eu caí o ano passado...

- Meu bem, não será um sonho mau essa história de serpente, de encontro marcado, de estrela?

Mas não respondeu à minha pergunta. E disse:

- O que é importante, a gente não vê...

- A gente não vê...

- Será como a flor. Se tu amas uma flor que se acha numa estrela, é doce, de noite, olhar o céu. Todas as estrelas estão floridas.

- Todas as estrelas estão floridas.

- Será como a água. Aquela que me deste parecia música, por causa da roldana e da corda... Lembras-te como era boa?

- Lembro-me...

- Tu olharás, de noite, as estrelas. Onde eu moro é muito pequeno, para que eu possa te mostrar onde se encontra a minha. É melhor assim, Minha estrela será então qualquer das estrelas. Gostarás de olhar todas elas... Serão, todas, tuas amigas. E depois, eu vou fazer-te um presente...

Ele riu outra vez.

- Ah! meu pedacinho de gente, meu amor, como eu gosto de ouvir esse riso!

- Pois é ele o meu presente... será como a água...

- Que queres dizer?

- As pessoas têm estrelas que não são as mesmas. para uns, que viajam, as estrelas são guias. Para outros, elas não passam de pequenas luzes. Para outros, os sábios, são problemas. Para o meu negociante, eram ouro. mas todas essas estrelas se calam. Tu, porém, terás estrelas como ninguém...


- Que queres dizer?

- Quando olhares o céu de noite, porque habitarei uma delas, porque numa delas estarei rindo, então será como se todas as estrelas te rissem! E tu terás estrelas que sabem rir!


E ele riu mais uma vez.

- E quando te houveres consolado (a gente sempre se consola), tu te sentirás contente por me teres conhecido. Tu serás sempre meu amigo. Terás vontade de rir comigo. E abrirás às vezes a janela à toa, por gosto... E teus amigos ficarão espantados de ouvir-te rir olhando o céu. Tu explicarás então: "Sim, as estrelas, elas sempre me fazem rir!" E eles te julgarão maluco. Será uma peça que te prego...


E riu de novo.

- Será como se eu te houvesse dado, em vez de estrelas, montões de guizos que riem...

E riu de novo, mais uma vez. Depois, ficou sério:

- Esta noite... tu sabes... não venhas.

- Eu não te deixarei.

- Eu parecerei sofrer... eu parecerei morrer. É assim. Não venhas ver. Não vale a pena...

- Eu não te deixarei.

Mas ele estava preocupado.

- Eu digo isto... também por causa da serpente. É preciso que não te morda. As serpentes são más. Podem morder por gosto...

- Eu não te deixarei.

Mas uma coisa o tranqüilizou:

- Elas não têm veneno, é verdade, para uma segunda mordida...

Essa noite, não o vi pôr-se a caminho. Evadiu-se sem rumor. Quando consegui apanhá-lo, caminhava decidido, a passo rápido. Disse-me apenas:

- Ah! estás aqui...

E ele me tomou pela mão. Mas afligiu-se ainda:

- Fizeste mal. Tu sofrerás. Eu parecerei morto e não será verdade...

Eu me calava.

- Tu compreendes. É longe demais. Eu não posso carregar este corpo. É muito pesado.

Eu me calava.

- Mas será como uma velha casca abandonada. Uma casca de árvore não é triste...

Eu me calava.

Perdeu um pouco de coragem. Mas fez ainda um esforço:

- Será bonito, sabes? Eu também olharei as estrelas. Todas as estrelas serão poços com uma roldana enferrujada. Todas as estrelas me darão de beber...

Eu me calava.

- Será tão divertido! Tu terás quinhentos milhões de guizos, eu terei quinhentos milhões de fontes...

E ele se calou também, porque estava chorando...

- É aqui. Deixa-me dar um passo sozinho.

E sentou-se, porque tinha medo.

Disse ainda:

- Tu sabes... minha flor... eu sou responsável por ela! Ela é tão frágil! Tão ingênua! Tem quatro espinhos de nada para defendê-la do mundo...

Eu sentei-me também, pois não podia mais ficar de pé.

Ele disse:

- Pronto... Acabou-se...

Hesitou ainda um pouco, depois ergueu-se. Deu um passo. Eu... eu não podia mover-me.

Houve apenas um clarão amarelo perto da sua perna. Permaneceu, por um instante, imóvel. Não gritou. Tombou devagarinho como uma árvore tomba.

Nem fez sequer barulho, por causa da areia.








Gisa Lima

Autor: Antoine de Saint Exupéry

Desculpa...se te olho profundamente







"Te olho nos olhos e você reclama
Que te olho muito profundamente.
Desculpa,
Tudo que vivi foi profundamente...
Eu te ensinei quem sou...
E você foi me tirando...
Os espaços entre os abraços,
Guarda-me apenas uma fresta.
Eu que sempre fui livre,
Não importava o que os outros dissessem.
Até onde posso ir para te resgatar?
Reclama de mim, como se houvesse a possibilidade...
De me inventar de novo.
Desculpa...se te olho profundamente,
Rente à pele...
A ponto de ver seus ancestrais...
Nos seus traços.
A ponto de ver a estrada...
Muito antes dos seus passos.
Eu não vou separar as minhas vitórias
Dos meus fracassos!
Eu não vou renunciar a mim;
Nenhuma parte, nenhum pedaço do meu ser
Vibrante, errante, sujo, livre, quente.
Eu quero estar viva e permanecer
Te olhando profundamente."

(Recitado por Ana Carolina na turnê Dois Quartos)




Gisa Lima

domingo, 6 de julho de 2008

O Pequeno Príncipe

XXI









E foi então que apareceu a raposa:

- Boa dia, disse a raposa.

- Bom dia, respondeu polidamente o principezinho, que se voltou, mas não viu nada.

- Eu estou aqui, disse a voz, debaixo da macieira...

- Quem és tu? perguntou o principezinho. Tu és bem bonita...

- Sou uma raposa, disse a raposa.

- Vem brincar comigo, propôs o principezinho. Estou tão triste...

- Eu não posso brincar contigo, disse a raposa. não me cativaram ainda.

- Ah! desculpa, disse o principezinho.

Após uma reflexão, acrescentou:

- Que quer dizer "cativar"?

- Tu não és daqui, disse a raposa. Que procuras?

- Procuro os homens, disse o principezinho. Que quer dizer "cativar"?

- Os homens, disse a raposa, têm fuzis e caçam. É bem incômodo! Criam galinhas também. É a única coisa interessante que fazem. Tu procuras galinhas?

- Não, disse o principezinho. Eu procuro amigos. Que quer dizer "cativar"?

- É uma coisa muito esquecida, disse a raposa. Significa "criar laços..."

- Criar laços?

- Exatamente, disse a raposa. Tu não és para mim senão um garoto inteiramente igual a cem mil outros garotos. E eu não tenho necessidade de ti. E tu não tens também necessidade de mim. Não passo a teus olhos de uma raposa igual a cem mil outras raposas. Mas, se tu me cativas, nós teremos necessidade um do outro. Serás para mim único no mundo. E eu serei para ti única no mundo...

- Começo a compreender, disse o principezinho. Existe uma flor... eu creio que ela me cativou...

- É possível, disse a raposa. Vê-se tanta coisa na Terra...

- Oh! não foi na Terra, disse o principezinho.

A raposa pareceu intrigada:

- Num outro planeta?

- Sim.

- Há caçadores nesse planeta?

- Não.

- Que bom! E galinhas?

- Também não.

- Nada é perfeito, suspirou a raposa.

Mas a raposa voltou à sua idéia.

- Minha vida é monótona. Eu caço as galinhas e os homens me caçam. Todas as galinhas se parecem e todos os homens se parecem também. E por isso eu me aborreço um pouco. Mas se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol. Conhecerei um barulho de passos que será diferente dos outros. Os outros passos me fazem entrar debaixo da terra.

O teu me chamará para fora da toca, como se fosse música. E depois, olha! Vês, lá longe, os campos de trigo? Eu não como pão. O trigo para mim é inútil. Os campos de trigo não me lembram coisa alguma. E isso é triste! Mas tu tens cabelos cor de ouro. Então será maravilhoso quando me tiveres cativado. O trigo, que é dourado, fará lembrar-me de ti. E eu amarei o barulho do vento no trigo...

A raposa calou-se e considerou por muito tempo o príncipe:

- Por favor... cativa-me! disse ela.

- Bem quisera, disse o principezinho, mas eu não tenho muito tempo. Tenho amigos a descobrir e muitas coisas a conhecer.

- A gente só conhece bem as coisas que cativou, disse a raposa. Os homens não têm mais tempo de conhecer alguma coisa. Compram tudo prontinho nas lojas. Mas como não existem lojas de amigos, os homens não têm mais amigos. Se tu queres um amigo, cativa-me!

- Que é preciso fazer? perguntou o principezinho.

- É preciso ser paciente, respondeu a raposa. Tu te sentarás primeiro um pouco longe de mim, assim, na relva. Eu te olharei com o canto do olho e tu não dirás nada. A linguagem é uma fonte de mal-entendidos. Mas, cada dia, te sentarás mais perto...

No dia seguinte o principezinho voltou.

- Teria sido melhor voltares à mesma hora, disse a raposa. Se tu vens, por exemplo, às quatro da tarde, desde as três eu começarei a ser feliz. Quanto mais a hora for chegando, mais eu me sentirei feliz. Às quatro horas, então, estarei inquieta e agitada: descobrirei o preço da felicidade! Mas se tu vens a qualquer momento, nunca saberei a hora de preparar o coração... É preciso ritos.

- Que é um rito? perguntou o principezinho.

- É uma coisa muito esquecida também, disse a raposa. É o que faz com que um dia seja diferente dos outros dias; uma hora, das outras horas. Os meus caçadores, por exemplo, possuem um rito. Dançam na quinta-feira com as moças da aldeia. A quinta-feira então é o dia maravilhoso! Vou passear até a vinha. Se os caçadores dançassem qualquer dia, os dias seriam todos iguais, e eu não teria férias!

Assim o principezinho cativou a raposa. Mas, quando chegou a hora da partida, a raposa disse:

- Ah! Eu vou chorar.

- A culpa é tua, disse o principezinho, eu não queria te fazer mal; mas tu quiseste que eu te cativasse...

- Quis, disse a raposa.

- Mas tu vais chorar! disse o principezinho.

- Vou, disse a raposa.

- Então, não sais lucrando nada!

- Eu lucro, disse a raposa, por causa da cor do trigo.

Depois ela acrescentou:

- Vai rever as rosas. Tu compreenderás que a tua é a única no mundo. Tu voltarás para me dizer adeus, e eu te farei presente de um segredo.

Foi o principezinho rever as rosas:

- Vós não sois absolutamente iguais à minha rosa, vós não sois nada ainda. Ninguém ainda vos cativou, nem cativastes a ninguém. Sois como era a minha raposa. Era uma raposa igual a cem mil outras. Mas eu fiz dela um amigo. Ela á agora única no mundo.

E as rosas estavam desapontadas.

- Sois belas, mas vazias, disse ele ainda. Não se pode morrer por vós. Minha rosa, sem dúvida um transeunte qualquer pensaria que se parece convosco. Ela sozinha é, porém, mais importante que vós todas, pois foi a ela que eu reguei. Foi a ela que pus sob a redoma. Foi a ela que abriguei com o pára-vento. Foi dela que eu matei as larvas (exceto duas ou três por causa das borboletas). Foi a ela que eu escutei queixar-se ou gabar-se, ou mesmo calar-se algumas vezes. É a minha rosa.

E voltou, então, à raposa:

- Adeus, disse ele...

- Adeus, disse a raposa. Eis o meu segredo. É muito simples:

só se vê bem com o coração. O essencial é invisível para os olhos.



- O essencial é invisível para os olhos, repetiu o principezinho, a fim de se lembrar.

- Foi o tempo que perdeste com tua rosa que fez tua rosa tão importante.

- Foi o tempo que eu perdi com a minha rosa... repetiu o principezinho, a fim de se lembrar.

- Os homens esqueceram essa verdade, disse a raposa. Mas tu não a deves esquecer.

Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas.

Tu és responsável pela rosa...

- Eu sou responsável pela minha rosa... repetiu o principezinho, a fim de se lembrar.







Gisa Lima

Autor: Antoine de Saint Exupéry

quinta-feira, 26 de junho de 2008

Pecado é quando se faz outra pessoa "sangrar"...

Na Sua Estante

(Pitty)








Te vejo errando e isso não é pecado,

Exceto quando faz outra pessoa sangrar


Te vejo sonhando e isso dá medo
Perdido num mundo que não dá pra entrar
Você está saindo da minha vida
E parece que vai demorar
Se não souber voltar ao menos mande notícias
Cê acha que eu sou louca
Mas tudo vai se encaixar

Tô aproveitando cada segundo
Antes que isso aqui vire uma tragédia

E não adianta nem me procurar
Em outros timbres, outros risos
Eu estava aqui o tempo todo
Só você não viu

E não adianta nem me procurar
Em outros timbres, outros risos
Eu estava aqui o tempo todo
Só você não viu

Você tá sempre indo e vindo, tudo bem
Dessa vez eu já vesti minha armadura
E mesmo que nada funcione
Eu estarei de pé, de queixo erguido
Depois você me vê vermelha e acha graça
Mas eu não ficaria bem na sua estante

Tô aproveitando cada segundo
Antes que isso aqui vire uma tragédia

E não adianta nem me procurar
Em outros timbres, outros risos
Eu estava aqui o tempo todo
Só você não viu

E não adianta nem me procurar
Em outros timbres, outros risos
Eu estava aqui o tempo todo
Só você não viu

Só por hoje não quero mais te ver
Só por hoje não vou tomar a minha dose de você
Cansei de chorar feridas que não se fecham, não se curam

E essa abstinência uma hora vai passar...







Gisa Lima

segunda-feira, 23 de junho de 2008

ANGEL

Anjo (Sarah Mclachlan)






Gasta todo seu tempo esperando
Por aquela segunda chance,
Por uma oportunidade que deixaria tudo bem
Sempre há um motivo
Para não se sentir bem o suficiente.
E é difícil no fim do dia,
Eu preciso de alguma distração.
Oh, belo descanso
A lembrança vaza das minhas veias...
Deixe-me ficar vazia
E sem peso e talvez
Eu encontrarei alguma paz esta noite.

Nos braços de um anjo,
Voe para longe daqui,
Deste escuro e frio quarto de hotel
E da imensidão que você teme.
Você é arrancado das ruínas
De seu devaneio silencioso.
Você está nos braços de um anjo,
Que você encontre algum conforto lá

Tão cansado da linha reta,
E para todo lugar que você se vira
Existem abutres e ladrões nas suas costas,
E a tempestade continua se retorcendo.
Você continua construindo a mentira
Que você inventa por causa de tudo que você não tem
Não faz nenhuma diferença
Escapar uma última vez.
É mais fácil acreditar nesta doce loucura, oh
Esta gloriosa tristeza que me deixa de joelhos.

Você está nos braços de um anjo.
Que você encontre algum conforto aí.




Gisa Lima

quarta-feira, 18 de junho de 2008

Pai de Verdade

Dedico esta postagem ao meu Pai, que está longe, mas bem perto, aqui, em meu coração.
Pai, sei que a vida colocou muitas pedras em nossos caminhos, sei também que nem sempre fui uma pessoa fácil, mas tudo serviu para o nosso crescimento, muito da pessoa que sou hoje, é por sua causa.
O senhor pode não ter me ensinado a andar, mas me ensinou o caminho a seguir.
Lembra-se quando me ensinava a ler através de outdoors pela cidade ao sairmos de carro? rs...
Lembra-se da minha primeira bicicleta cor de rosa? Onde o senhor me ensinou a andar.
E quando seu amigos me achava a sua cara? rs...
Pois é, lembro-me que sempre esteve presente, cuidando de mim e de minha mãe.
Ser sua filha é uma das maiores dádivas que recebi de Deus.
EU TE AMO!!!







Pai de verdade mesmo sabe que ser pai não é simplesmente
recolher o fruto de um momento de prazer, mas sim perceber
o quanto pode ainda estar verde e ajudá-lo a amadurecer.

Pai de verdade mesmo não só ergue o filho do chão quando ele cai,
mas também o faz perceber que a cada queda é possível levantar.

Ele não é simplesmente quem atende a caprichos: ele sabe perceber
quando existe verdadeira necessidade nos pedidos.

Pai de verdade mesmo não é aquele que providencia as melhores
escolas, mas o que ensina o quanto é necessário o conhecimento.

Ele não orienta com base nas próprias experiências, mas demonstra
que em cada experiência existe uma lição a ser aprendida.

Pai de verdade mesmo não coloca modelos de conduta, mas aponta
aqueles cujas condutas não devem ser seguidas.

Ele não sonha com determinada profissão para o filho, mas deseja
grande e verdadeiro sucesso com sua real vocação.

Ele não quer que o filho tenha tudo que ele não teve, mas que tenha
tudo aquilo que merecer e realmente desejar.

Pai de verdade mesmo não está ali só para colocar a mão no bolso
para pagar as despesas: ele coloca a mão na consciência e percebe
até que ponto está alimentando um espírito de dependência.

Ele não é um condutor de destinos, mas sim o farol que aponta para
um caminho de honestidade e de Bem.

Pai de verdade mesmo não diz " Faça isto " ou " faça aquilo " , mas sim
" tente fazer o melhor de acordo com o que você já sabe " .

Ele não acusa de erros e nem sempre aplaude os acertos, mas pergunta
se houve percepção dos caminhos que levaram o filho a esses fins.

Pai de verdade mesmo é o Amigo sempre presente,
atento e amoroso - com a alma de joelhos -
pedindo a Deus que o oriente na hora de dar conselhos ...



Gisa Lima

sábado, 17 de maio de 2008

Mãe...




Essa postagem é em homenagem à pessoa mais especial do mundo.
Minha Mãe... obrigada, mãe, por sua presença em minha vida, por tudo o que representa pra mim, pela pessoa digna e honesta que eu me tornei por sua causa, por causa dos seus ensinamentos e das sua lições de vida. Não há palavras que expressem o quanto a senhora é importante pra mim, ou o quanto eu a amo e sou feliz por ser sua filha.
A senhora é o maior exemplo de vida, de amor e de determinação que alguém poderia ter, e o maior presente de Deus pra mim.
Saiba sempre que EU TE AMO!!!



















Mãe...




Não importa cor ou credo...
Rica ou pobre...
Mãe é sempre mãe...



Sempre presente
Na dor,na doença, na alegria,
Em cada momento da nossa vida
Lá está ela já com algo em mente



Mãe querida, amada, sofrida...
Ignora as discriminações da sociedade
Em prol do seu amor e se preciso for
Da a sua própria vida



Esquece-se de si mesma
Por desejar a vitória do filho
E ao vibrar com as vitórias alcançadas
Nem se lembra de seu próprio mérito



Mãe é como uma flor...
É carinho, cuidado, proteção,
Compreensão, doação, perdão...
Mãe resume tudo o que é amor!



Mãe é a própria canção de amor,
Tocada suavemente em nossos corações...



Agradeço a você mãe
Todo o amor por minha vida!








Gisa Lima

quinta-feira, 15 de maio de 2008

Ainda Bem...

A postagem de hoje é para alguém muito especial, a pessoa responsável por tudo de bom que tem acontecido em minha vida.
Quero deixar registrado aqui, um pouquinho de minha gratidão por todo esse tempo que tens estado ao meu lado.
Ainda bem que estás comigo.








Gisa Lima

segunda-feira, 21 de abril de 2008

Análise SWOT - Caso Habib’s




Pontos Fortes:

• Atendimento personalizado.
• Estabilidade econômica.
• Produtos diferenciados.


Pontos Fracos:

• Divulgação via mídia.
• Menor número de unidades.
• Uma rede que “ainda” não é uma multinacional


Ameaças:

• Redes multinacionais, como por exemplo, o Mc Donald’s.
• Inovação dos produtos do maior concorrente, o Mc Donald’s.


Oportunidades:

• Aumentar o número de unidades no exterior.
• Aumentar o número de Franquias, com isso aumentar a rede.


(S) Strengths (Pontos Fortes, de origem interna)
(W) Weaknesses (Pontos Fracos, de origem interna)
(O) Opportunities (Oportunidades externas)
(T) Threats (Ameaças externas)




Gisa Lima

sábado, 19 de abril de 2008

Exercício 01 – Introdução ao Pensamento Gerencial Professor: Horácio Soares

1. Qual é o organograma da empresa, ou de sua área de trabalho?




2. A Estrutura da administração é vertical ou horizontal?

A estrutura hierárquica corporativa é horizontal, pois há mais executivos que se reportam diretamente ao principal executivo. Além disso, o número de níveis entre os diretores executivos e a gerência mais baixa é menor.


3. Por quantos degraus sua idéia tem que passar para chegar até o conhecimento da diretoria?

É necessário que minhas idéias passem por três degraus, são eles:
Coordenador > Gerente > Diretor


4. Existe algum plano de carreira, cargos e salários?

Sim, o analista tem uma ampla gama de possibilidades, com várias ramificações, para chegar a cargos mais altos e com maiores salários.


5. Existe algum projeto de retenção de talentos, como por exemplo, o pagamento de MBA, prêmios, ações preferenciais ou promoções aos que mais se destacam?

Com certeza, com um modelo integrado de plano de carreira inovador, com oportunidades em áreas muito distintas.


6. A empresa distribui participação nos lucros para todos os empregados?

Sim, divisão de parte do montante dos lucros.


7. Existe algum tipo de avaliação do seu trabalho? Qual é a periodicidade? Suas chefias também são avaliadas?

Não poderia faltar, semanalmente nos é passado um feedback que já foi dado para os superiores.


8. A empresa segue algum tipo de dress code?

Não necessariamente, pois nem todos trabalham na própria empresa, grande parte ficam locados em clientes, tendo assim que seguir seu dress code.


9. Existe plano de treinamento/capacitação individual? Algum treinamento virtual como um e-learning?

Sim, possuímos o portal e-learning, para treinamento de toda a equipe, além de cursos língua oferecidos na própria empresa e pagamento de Certificações.


10. A sua empresa tem ou segue algum sistema de qualidade do tipo ISO ou metodologia?

Sim, segue abaixo:

• ISO 9001:2000
A ISO 9001:2000 é um sistema de gestão da qualidade criado pela Organização Internacional para Padronização (International Organization for Standardization, ISO) com requisitos específicos. Esse documento tem aproximadamente 30 páginas e define como acréscimo às ISOs anteriores, a necessidade de estabelecer e implementar uma política da qualidade e um manual da qualidade aos processos das empresas.

• Ver também: ISO/IEC 17799

• Ver também: ISO/IEC 27001

• ISO/IEC 17799
É uma norma de segurança da informação revisada em 2005 pela Organização Internacional para Padronização (International Organization for Standardization, ISO) e pela Comissão Eletrotécnica Internacional (International Electro technical Commission, IEC). O padrão é um conjunto de recomendações para práticas de gestão em segurança da informação ideal para gestores de TI que querem criar, implementar e manter um sistema. A ISO/IEC 17799 tem como objetivo zelar pela confidencialidade, integridade e disponibilidade das informações.

• Ver também: ISO 9001:2000

• Ver também: ISO/IEC 27001

• ISO/IEC 27001
É um padrão para sistema de gerência da segurança da informação publicado em outubro de 2005 pelo International Organization for Standardization (ISO) e pelo International Electro technical Commission (IEC). Esta norma foi publicada em outubro de 2005 e substituiu a BS 7799-2 para certificação de sistema de gestão de segurança da informação. Seu objetivo é ser usado em conjunto com ISO 17799, que lista os objetivos de controle de segurança e recomenda um conjunto de especificações sobre o tema.

• Ver também: ISO 9001:2000


• Ver também: ISO/IEC 17799


11. Seu ambiente de trabalho é agradável, bem iluminado, tem temperatura adequada, é limpo e arejado?

Com certeza.


12. Você é cobrado pelo cumprimento dos prazos e qualidade do trabalho executado ou pela quantidade de horas trabalhadas e pela sua assiduidade e pontualidade? Ambos?

Sim, sou cobrada em ambos os casos.


13. Seu chefe valoriza o profissional do tipo “puxa saco”?

De certo que não.


14. Como é feita a escolha de possíveis candidatos a vagas de emprego na sua empresa: através de indicações e apadrinhamentos; ou através da seleção de currículos, rigorosas provas de seleção, entrevistas com psicólogos, técnicos e gerentes?

Através de seleções, testes e entrevistas.


15. Para você, qual deveriam ser a estrutura e administração ideal?

Baseada em confiabilidade e respeito.





Gisa Lima

Valendo Nota!!!

Olá caros, as próximas postagens talvez fujam um pouco dos temas que são abordados aqui, porém é por uma boa causa e uma boa nota na facul.




Se bem, tenho que admitir tinha muito mais coisas no outro blog, que foi deletado por motivos de força maior (Luciene), enfim, prometo daqui por diante deixar esse espaço um pouco mais rechedo, com matérias e artigos mais interessantes.




Sem mais, espero que desconsiderem as próximas três postagens, exceto o Professor Horácio, motivo pelo qual elas estarão aqui.





Gisa Lima

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

O NÃO DA DECEPÇÃO?!?!?!


Você pode não pensar nisso, mas ao casar ganhamos algumas dezenas de benefícios.
Confira a lista dos direitos aos quais casais GAYS não têm acesso.

1- não podem casar
2- não têm reconhecida a união estável
3- não adotam sobrenome do parceiro
4- não podem somar renda para aprovar financiamentos
5- não somam renda para alugar imóvel
6- não inscrevem parceiro como dependente de servidor público
7- não podem incluir parceiros como dependentes no plano de saúde
8- não participam de programas do Estado vinculados à família
9- não inscrevem parceiros como dependentes da previdência
10- não podem acompanhar o parceiro servidor público transferido
11- não têm a impenhorabilidade do imóvel em que o casal reside
12- não têm garantia de pensão alimentícia em caso de separação
13- não têm garantia à metade dos bens em caso de separação
14- não podem assumir a guarda do filho do cônjuge
15- não adotam filhos em conjunto
16- não podem adotar o filho do parceiro
17- não têm licença-maternidade para nascimento de filho da parceira
18- não têm licença maternidade/ paternidade se o parceiro adota filho
19- não recebem abono-família
20- não têm licença-luto, para faltar ao trabalho na morte do parceiro
21- não recebem auxílio-funeral
22- não podem ser inventariantes do parceiro falecido
23- não têm direito à herança
24- não têm garantida a permanência no lar quando o parceiro morre
25- não têm usufruto dos bens do parceiro
26- não podem alegar dano moral se o parceiro for vítima de um crime
27- não têm direito à visita íntima na prisão
28- não acompanham a parceira no parto
29- não podem autorizar cirurgia de risco
30- não podem ser curadores do parceiro declarado judicialmente incapaz
31- não podem declarar parceiro como dependente do Imposto de Renda (IR)
32- não fazem declaração conjunta do IR
33- não abatem do IR gastos médicos e educacionais do parceiro
34- não podem deduzir no IR o imposto pago em nome do parceiro
35- não dividem no IR os rendimentos recebidos em comum pelos parceiros
36- não são reconhecidos como entidade familiar, mas sim como sócios
37- não têm suas ações legais julgadas pelas varas de família



Gisa Lima

Be Happy


"Ser grande, é abraçar uma grande causa."

William Shakespeare


Gisa Lima

domingo, 27 de janeiro de 2008

Hoje...


"Todo mundo é capaz de dominar uma dor, exceto quem a sente."
William Shakespeare



Gisa Lima

terça-feira, 22 de janeiro de 2008

O mais importante é o AMOR...







Gisa Lima

Vivendo e Aprendendo...



"Dez Coisas que Levei Anos Para Aprender
1. Uma pessoa que é boa com você, mas grosseira com o garçom, não pode ser uma boa pessoa.
2. As pessoas que querem compartilhar as visões religiosas delas com você, quase nunca querem que você compartilhe as suas com elas.
3. Ninguém liga se você não sabe dançar. Levante e dance.
4. A força mais destrutiva do universo é a fofoca.
5. Não confunda nunca sua carreira com sua vida.
6. Jamais, sob quaisquer circunstâncias, tome um remédio para dormir e um laxante na mesma noite.
7. Se você tivesse que identificar, em uma palavra, a razão pela qual a raça humana ainda não atingiu (e nunca atingirá) todo o seu potencial, essa palavra seria "reuniões".
8. Há uma linha muito tênue entre "hobby" e "doença mental".
9. Seus amigos de verdade amam você de qualquer jeito.
10. Nunca tenha medo de tentar algo novo. Lembre-se de que um amador solitário construiu a Arca. Um grande grupo de profissionais construiu o Titanic.
Quero, um dia, poder dizer às pessoas que nada foi em vão... que o AMOR existe, que vale a pena se doar às amizades a às pessoas, que a vida é bela sim, e que eu sempre dei o melhor de mim... e que valeu a pena!"

Luís Fernando Veríssimo.



Gisa Lima

"pelo poder da verdade, eu, enquanto vivo, conquistei o universo"

Related Posts with Thumbnails

GREENPEACE